Horas? Aqui!

sábado, 20 de setembro de 2014

BOCA NO TROMBONE


Coisas do FACEBOOK


O jornalista Gilberto Fernandes num texto seu publicado no FACEBOOK hoje ao comentar problemas seus  com o Prefeito de Antonina João de Domero, em determinado trecho da postagem sai com essa denuncia 

...." E olha que o secretário da Saúde, José Luiz Velloso, na reunião do dia 18 de agosto garantiu que havia grana nos cofres para pagar o SAMU e o calote só acabou no pagamento feito na segunda-feira, dia 15, quase um mês após o papo furado do secretário.  Mas entendo o prefeito e seu secretário de Saúde, aquele que assina dois diários oficiais, o de Antonina e o de Morretes, coisa que nem sei se é ou não legal, pois isso cabe o MPPR"                                                                      

 E aí vereadores de Morretes, o tal Secretário de Saúde de Antonina tem competência legal para assinar Diário Oficial de Morretes? 

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

ATA DE 3 DE SETEMBRO 2014,DA CÂMARA DE VEREADORES DE MORRETES



ATA DA 24ª SESSÃO ORDINÁRIA REALIZADA EM 03 DE SETEMBRO DE 2.014

Projeto de Lei Nº 257/2014 -

Súmula: Autoriza o Poder Executivo a abrir crédito especial suplementar ao orçamento geral do Município de Morretes na importância de R$ 1.445.162,71 (Um milhão, quatrocentos e quarenta e cinco mil, cento e sessenta e dois reais e setenta e um centavos) proveniente de transferência de recursos da União.  

A Vereadora Flávia Rebello Miranda iniciou saudando à todos os presentes. Alegou que cumprindo o papel de Vereadora, cargo o qual fora eleita, e cumprindo a prerrogativa que Regimento Interno dispõe, nos últimos dias, esta Vereadora realizou diversos acompanhamentos no site da Prefeitura Municipal de Morretes e, em especial, na área que trata das licitações. Salientou que por mais uma vez, como em diversas situações ocorridas no ano de 2013, se viu pasma quando se deparou com duas espécies de modalidade de licitação. Expôs que uma, que já é conhecida desta Casa de Leis pelo grande prejuízo que causou ao município de Morretes, foi o pregão presencial Nº 049/2014 que trata da mão de obra para os serviços do Hospital e Maternidade de Morretes. Alegou que não pôde estar presente no dia, mas acompanhou o final desta licitação onde, não para a surpresa desta Vereadora, o descaso com o dinheiro público prevaleceu sendo que foi a empresa Hygea vencedora da licitação. Exclamou que a referida empresa vencera a licitação com valores exagerados para apenas seis meses de contrato, ou seja, receberá neste período cerca de R$ 1.371.000,00 para suprir seus gastos. Salientou que há diversos funcionários municipais ansiosos por um reconhecimento que há muitos anos não acontece, e em contrapartida se vê a contratação de profissionais para a realização de serviços gerais com o salário de R$ 3.000,00, sendo que já existem e sobram profissionais desta área no município. No mesmo sentido exclamou que uma simples recepcionista, segundo o valor que foi licitado, perceberá a quantia de R$ 3.500,00 ao mês.
Salientou que a comunidade tanto lutou, através de suas lideranças para mostrar descontentamento para com esta citada empresa, porém, para a frustração de todos, esta empresa fora novamente contratada pelo Executivo Municipal. Salientou que um ano se passou e fora feito um outro tipo de contratação, de credenciamento por elegibilidade. Exclamou que para seu espanto, por este citado modo, foram contratados dois psicólogos e quatro assistentes sociais. Salientou que não quer desmerecer o serviço de ninguém, porem chama muito a atenção quando evidenciou que um psicólogo, este qual formado em nível superior, com uma carga horária igual do profissional de serviços gerais, ou seja, quarenta horas, percebera apenas R$ 2.080,00 ao mês, sendo que ainda este profissional é responsável pelos seus encargos sociais, assim reduzindo ainda mais estes valores expostos.
O Vereador Mauricio Porrua solicitou uma parte na fala. Alegou que gostaria de indagar o Presidente quanto a devolução do projeto que versa sobre a Fundação Municipal de Saúde (GESAS). Salientou que o Executivo contratou uma empresa para realização do estudo da implantação desta Fundação com valor próximo aos R$ 85.000,00, e que esta fundação seria uma forma de se adequar as normas e com a finalidade de não ferir os princípios que ferem a Constituição Federal, como por exemplo, o principio da isonomia salarial. Exclamou que não pode concordar com o que fora exposto, ou seja, o Executivo contrata a empresa para prover o devido estudo com os valores supracitados, e o que se vê é que o projeto fora deixado de lado. Expôs que anseia para que esta empresa conclua os estudos e envie para esta Casa o referido Projeto de forma correta para que assim esta Casa de forma unânime, como acredita este Vereador, vote favorável à criação da Fundação, e assim se acabe estes problemas favoráveis à empresa vencedora da licitação como exposto pela Vereadora Flávia. Expôs que todos sabem que esta empresa tem a taxa de administração muito alta, ou seja, fere gravemente uma determinação do Tribunal de Contas, pois ultrapassa dos 300% para o funcionário. Salientou que até estava contente pelo fato de ter ouvido um cochicho no Hospital de que a Cruz Vermelha iria assumir a administração do Hospital sem cobrar a taxa de administração ficando assim menos ruim. Expôs que acredita que a solução para tudo isso é a criação da Fundação mesmo, porém, como fora comentado, a Cruz Vermelha iria trazer um respaldo financeiro para o município. Expôs que com a criação da Fundação iria se estancar todo o gasto que o município vem existindo e esta beneficiando e deixando milionária a empresa Hygea. Alegou que acredita que o Presidente da Casa, tendo em vista que fora pelas mãos deste que foi devolvido o Projeto ao Executivo para as devidas adequações, deveria emitir um ofício à Prefeitura com o intuito de obter informações acerca do andamento dos estudos e do projeto, pois o que esta acontecendo à favor da referida empresa é inaceitável. Encerrou salientando que soube que esta mesma empresa esta se instalando no município de Antonina também, e que poderia esta Casa, juntamente com a Casa de Leis do Município de Antonina, organizar uma manifestação contra o que esta acontecendo e extirpar esta empresa destes municípios.
Dando continuidade, a Vereadora Flávia, alegou que em sua concepção o exposto ocorreu de “caso pensado”. Expôs que na gestão municipal passada, esta que era tanto criticada na administração do Hospital gastava cerca de R$120.000,00 mensais, porém o que se vê hoje é a administração atual gastando quase o triplo destes valores da administração anterior e igualmente não dando as devidas condições de atendimento aos munícipes. Exclamou que tudo isso, não tem outro nome que não seja “falta de competência”, pois quando se vê um psicólogo recebendo R$ 2.080,00 ao mês, um auxiliar de serviços gerais recebendo R$ 3.500,00 ao mês, a existência desta referida licitação quando existia prazo para se abrir um PSS, contracheques dos profissionais acusarem que os mesmos percebem apenas um salário mínimo sendo que custa o triplo ou mais ao município, falta de materiais para o funcionamento, enfim tudo é vergonhoso.
Salientou que ao indagar a Secretária de Saúde acerca do assunto, a mesma alega que não tem autonomia sobre isso e que os mandos e desmandos partem de dentro da Prefeitura, e que assim fica difícil esta Casa aceitar uma situação como esta. Exclamou que é inexplicável deixar de lado a contratação por credenciamento, que tem o valor mais baixo, para se contratar uma empresa com valores exorbitantes. Expôs que gostaria de realizar alguns comentários acerca do Projeto de Lei Nº 249/2014 que em sua matéria trata do crédito especial suplementar de R$ 2.760.523,97 para complementação das obras dos asfaltos das localidades do Sambaqui e Candonga. Salientou que estudou e muito a matéria, sendo que fora buscar mais informações junto ao Tribunal de Contas.
Alegou que gostaria de pedir para que todos os integrantes desta Casa façam a análise jurídica, de maneira minuciosa, em relação à este Projeto, e em especial à Lei Federal 8.666, pois a mesma versa que as “obras e serviços só poderão ser licitados quando houver previsão de recurso orçamentário que assegure o pagamento das obrigações decorrentes das obras ou serviços a serem executado no exercício financeiro em curso de acordo com o respectivo cronograma e nenhuma compra poderá ser realizada sem a adequada caracterização dos objetos ou a indicação dos recursos orçamentários para seu pagamento, sendo que o exposto esta sob pena de nulidade do ato e responsabilidade de quem lhe tiver dado causa”. Exclamou que esta Casa não pode ser irresponsável em aprovar uma Lei desta maneira, e como foi dito pelo Secretário de Fazenda, em determinada oportunidade, ocorreu um erro por parte da própria Secretaria de Fazenda Municipal.
Salientou que este Secretário deveria ser mais humilde e refazer a licitação de forma ordeira para que dentro de sessenta dias reinicie-se as obras da maneira correta e dando o devido respeito à esta Casa de Leis. Alegou que este referido Secretário tem de assumir seus erros, pois se esta falando nas ruas do município de Morretes que é culpa de alguns integrantes desta Casa a não liberação desta suplementação de orçamento para o devido prosseguimento das obras. Encerrou alegando que ninguém pode pagar judicialmente por incompetência do Secretário Municipal de Fazenda, quem seja, Senhor Veronildo Cesar de Oliveira.

 O Vereador Luciano Cardoso iniciou saudando à todos os presentes. Salientou que o que o fez a fazer o uso da palavra nesta ocasião seria novamente o descaso do Executivo com as quadras poliesportivas do município de Morretes. Expôs que houve uma reunião de Pastores Evangélicos no Bairro Jardim das Palmeiras, e na ocasião havia cerca de duzentas pessoas presentes na quadra poliesportiva do referido bairro, porém sem banheiro algum para atender-los.
Exclamou que se sente muito envergonhado, pois as pessoas que tinham necessidade de utilizar o sanitário tiveram que se deslocar até a casa de um morador do bairro. Desejou êxito ao Vereador Elói em sua indicação referente à entrada do Bairro Jardim das Palmeiras, pois não dá mais para aguentar esta situação sendo há diversas reclamações de munícipes, porém a Secretaria de Obras não dá o devido atendimento. Pegando gancho no exposto pela Vereadora Flávia em relação à empresa Hygea, o Vereador Luciano salientou que para haver este tipo de contratação e com estes valores absurdos existe dinheiro em caixa, porém para dar mais estrutura para a Secretaria de Obras, esta qual tem apenas dois funcionários, não há. Alegou que a Secretaria de Meio Ambiente é até um pouco mais estruturada, mas a mesma realiza o trabalho dela e não pode dar o atendimento para ao serviço que é de competência da Secretaria de Obras. Salientou que por diversas vezes uma Secretaria empresta funcionários à outra, porém já fora feito o pedido desta Casa para que se estude a possibilidade de haver mais contratações com o intuito de sanar este evidenciado problema de pessoal existente na Secretaria de Obras. Exclamou que não esta aqui para eximir ou culpar alguém, e que por diversas vezes o Secretário de Obras, Senhor Dilberto Porcides nem culpa tem, pois não é dada uma estrutura descente ao mesmo por parte do Executivo Municipal. O Vereador Luciano solicitou ao Presidente desta Casa para que encaminhe ofício ao Executivo para que haja a contratação de mais funcionários para a Secretaria de Obras. O Vereador Mauricio Porrua solicitou uma parte na fala. Expôs que ficou pasmo pela existência de licitação para que se arrumem as estradas do município, pois esta modalidade não convém, haja vista que hoje o município possui três máquinas de patrolamento, porém o que esta faltando é apenas mão de obra. Exclamou que o Vereador Luciano Cardoso fora muito feliz em sua colocação em que solicitou para que se oficie ao Executivo sugerindo a contratação da referida mão de obra. Dando continuidade, o Vereador Luciano Cardoso expôs que fora até o Bairro do Barro Branco e deparou-se com o ginásio da localidade fechado quando na verdade deveria estar aberto, haja vista o horário, e alegou que gostaria de saber quem é o responsável por cuidar da referida quadra poliesportiva. Salientou que o município hoje não disponibiliza pessoal suficiente para a área dos esportes, e este Vereador, uma pessoa que sempre se preocupou com o esporte na cidade de Morretes, se sente muito envergonhado com o que vem acontecendo. Novamente salientou a sua vergonha na situação ocorrida na quadra do Jardim das Palmeiras, pois no evento ocorrido, um culto ecumênico, as pessoas se perguntavam onde havia banheiro para que fizessem suas necessidades. Encerrou expondo que chegou ao município o recurso de R$ 7.000.000,00, provenientes do importo de ITR (Imposto Territorial Rural), e é de suma importância que com parte deste dinheiro seja feito vestiários ou pelo menos lavadores públicos para que não ocorram mais situações como a que fora exposta.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

ANDRÉ BUENO

Grande Orley
Boa tarde
 
Bem amigo, mais um pleito se aproxima, mais uma vez estaremos democraticamente exercendo nosso sagrado direito do voto, mas também sabemos que muitos estarão desperdiçando este momento, por inconsciência ou por oportunismo, pois a velha e já manjada Lei do Gerson predomina na maioria burra da nossa população e ai vem 4 anos de amargor e sofrimento, mas o que fazer a não ser torcer para que a maioria escolhida e assim eleita não seja como ervas daninhas, difícil, mas só nos resta torcer.
 
Amigo, gostaria de lhe apresentar rapidamente o meu candidato, já conversamos dias atrás sobre ele, mas quero lhe pedir caso haja curiosidade acessar a pagina delewww.deputadoandrebueno.com.br ou seu facebook Andre Bueno, pois o amigo é um divisor de águas em Morretes, você fala que se estiver ao lado de alguém este perde votos, não comungo da sua opinião, pois os canais de comunicação criados por você têm muitos acessos e em contrapartida serve como exposição para alguns bons políticos, referendar alguém não é dizer Eu estou com este candidato, pois devemos tentar de forma politizada oferecer uma melhor opção aos eleitores menos esclarecidos para que sejam usados maldosamente como massa de manobra.
 
Então caso possa e ache conveniente divulgue que o deputado André Bueno é deputado e que tem compromissos com a população do Paraná.
 
Obs., também preciso de votos ai em Morretes.

Moacir Alves Pinto 
(419852 5415 (TIM)
Curitiba - Paraná 
Skype: moacyrpinto.opcao
Twitter: @MoacirPinto


12612 PDT

 
André Bueno apresenta Projeto do Ficha Limpa para cargos de comissão
Os quatro deputados Estaduais do Paraná que haviam apresentado propostas semelhantes sobre a extensão da Lei do Ficha Limpa no Estado, unificaram os projetos nesta semana, já com aprovação em plenário, e agora a proposta ganha mais força e deve ser discutida nos próximos dias.
Na primeira sessão ordinária da Assembleia em 2011, o deputado Estadual Andre Bueno (PDT) apresentou o projeto 002/2011 que trata sobre o assunto, em seguida os deputados Stephanes Junior (PMDB), Marcelo Rangel (PPS) e Ney Leprevost (PP), também reapresentaram propostas semelhantes. Em um entendimento entre os quatro parlamentares, ficou decidido a manutenção do projeto 002, com a união, em um único texto, para serem apreciadas.
O texto trata da proibição da nomeação para cargos comissionados, nos três poderes estaduais, de pessoas com ficha suja na Justiça. Inspirada na Lei da Ficha Limpa nacional 135/2010, que vedou as candidaturas de pessoas com condenações judiciais proferidas por um colegiado de juízes, as propostas aproveitam o momento de moralização interna da Assem­bleia para serem levadas à votação em plenário ainda neste primeiro semestre.
Ficariam vinculados à restrição o governo estadual, o Tribunal de Justiça, o Tribunal de Contas, o Ministério Público e a própria Assembleia. Se aprovada, fica vedada a contratação de pessoas que tenham restrições na Justiça Eleitoral ou “forem condenadas, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado” por dez tipos crimes, como formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Estaria proibida também a posse de pessoas com condenações por improbidade administrativa, que tenham sido demitidas do serviço público ou que tiveram cassados seus direitos políticos. A restrição valeria para todos os tipos de cargos em comissão dentro da estrutura política, o que incluiria secretários estaduais e presidentes de autarquias e empresas estatais.
Confira o áudio da entrevista concedida por André Bueno ao repórter Edivaldo Candido e ao apresentador José Roberto Neto, no programa As Vassouradas do Neto, na manhã desta quinta-feira (24). Ele falou sobre o projeto e também outros assuntos, como o número de leitos do Hospital Universitário de Cascavel e segurança pública.
Repórter: Edivaldo Candido

TODO O CUIDADO É POUCO!

O voto consciente é o caminho para melhorar o país


O Brasil tem cerca de 142,5 milhões de eleitores aptos a votar nas próximas eleições, que serão realizadas em 5 de outubro. São homens e mulheres, de todas as classes sociais e idade variável – no Brasil, o voto é obrigatório entre os 18 e 70 anos e facultativo a partir dos 16 e após os 70. Nem sempre foi assim, porém.
No Brasil Colônia, como exemplo, apenas homens, com determinado nível de renda, podiam votar. As mulheres só conquistaram o direito ao voto em 1932. Houve, ainda, períodos ditatoriais, em que as eleições eram indiretas. O sufrágio universal foi alcançado apenas com a Constituição de 1988.
Os brasileiros percorreram, portanto, um longo caminho até obter o direito irrestrito ao voto, o que reveste essa conquista de maior valor. Mas do que isso: numa recente democracia, como no Brasil, torna-se ainda mais importante a tarefa de escolher corretamente os candidatos que serão eleitos nas próximas eleições. Afinal, trata-se de um ato de cidadania.
É preciso ter em mente que os escolhidos nas próximas eleições irão elaborar e executar as leis que interferem diretamente na vida de todos e decidirão onde aplicar os impostos pagos pelos brasileiros. Portanto, mesmo que isso dê mais trabalho, a escolha dos governantes não pode ser feita apenas a partir do critério de simpatia.
Para votar, é preciso levar em conta questões como o passado do candidato (pessoal, político e partidário), suas propostas e ideias. Além disso, o cidadão deve manter-se bem informado sobre as questões que envolvem a política, tanto em relação aos que já desempenham mandato eletivo quanto aos que se apresentam publicamente para disputar um cargo pela primeira vez.

Confira, abaixo, algumas dicas para votar consciente:

- O eleitor deve procurar se informar sobre os principais problemas de sua comunidade, cidade, estado e país, para escolher o candidato que poderá efetivamente contribuir para a melhoria da realidade nas áreas de educação, saúde, segurança pública, economia, transporte, emprego, etc. Deve também valorizar os candidatos com propostas que contemplem as melhorias consideradas necessárias pelos cidadãos.

- O horário eleitoral gratuito é uma das formas de conhecer e acompanhar as propostas dos candidatos e conferir se as soluções pretendidas para os problemas da população são atribuições do cargo ao qual o candidato concorre. 

- Acompanhe esses programas com o senso crítico aguçado, pois não é incomum que, na mídia, todos os candidatos pareçam iguais. Por isso, é preciso compreender os projetos e ideias apresentadas, para verificar se são viáveis.

- Também é importante acompanhar o noticiário e consultar o histórico dos seus candidatos, pois eles podem responder a processos judiciais ou estar envolvidos em denúncias de corrupção. O site da ONG Transparência Brasil é uma opção (http://www.excelencias.org.br/).

- O eleitor também deve ficar atento ao que os postulantes a cada cargo podem sugerir ou prometer. Por exemplo, medidas em relação à inflação devem fazer parte das propostas de um candidato à presidência da República, mas não de um vereador. Este pode, por exemplo, abordar a educação municipal ou o transporte público.

- O eleitor deve levar em conta que mensagens genéricas, com promessas de mudanças, não merecem credibilidade se não estiverem acompanhadas de ações concretas, bem explicadas e fundamentadas pelos candidatos.

- Outros cuidados fundamentais na hora de escolher o candidato são não se deixar levar pela aparência física, sobrenome ou popularidade; acompanhar a prestação de contas dos que já ocupam cargos públicos, através dos portais da transparência dos órgãos oficiais (é possível conferir, por exemplo, como deputados gastaram a verba de gabinete, quais os temas de projetos apresentados, entre outras informações relevantes).

- Votar sem reflexão prévia e sem cuidado pode custar caro para o futuro do País, do Estado ou do Município, pois será necessário esperar mais quatro anos por outra oportunidade de trocar de representante.

Mais informações e dicas podem ser encontradas no site http://www.votoconsciente.org.br/
Para saber mais sobre os candidatos, acesse o serviço DivulgaCand do TSE.

Voto branco e voto nulo

Uma parte considerável do eleitorado opta por votar em branco ou anular o seu voto. Essa não é uma atitude recomendável, mas, se essa for a escolha do eleitor, é importante que ele saiba a diferença entre uma e outra opção.

Voto em branco


É aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos existentes, abdicando de seu direito de votar e deixando, assim, a escolha dos eleitos nas mãos dos demais eleitores. Este tipo de voto é registrado apenas para fins estatísticos, sendo descartado da apuração final.

Voto nulo


É quando o eleitor não manifesta preferência por nenhum candidato, digitando na urna eletrônica um número que não seja correspondente a nenhum candidato ou partido político oficialmente registrados. Assim como o voto branco, o nulo é apenas registrado para fins de estatísticas e não é computado como voto válido, ou seja, não vai para nenhum candidato, partido político ou coligação.


Votos nulos não cancelam a eleição

Em todos os anos eleitorais, a história se repete: ressurgem os boatos de que, caso a maioria dos eleitores vote “nulo”, a eleição poderá ser cancelada. O Tribunal Superior Eleitoral alerta, porém, que isso não corresponde à verdade. De acordo com o previsto na Constituição Federal, será considerado eleito o candidato que obtiver a maioria dos votos válidos, excluídos brancos e nulos (artigo 77, parágrafo 2º). Ou seja, não apenas os votos nulos como também os brancos não são computados para a aferição do resultado.

Na prática, quando há grande volume de votos brancos e nulos, o que ocorre é que um candidato terá que conquistar menos eleitores para ocupar o cargo pleiteado. Para se eleger ao cargo de presidente da República, por exemplo, o candidato precisa obter 50% dos votos válidos, mais um. Portanto, considerando-se, hipoteticamente, um processo em que existam 100 eleitores aptos a votar, o candidato vencedor precisaria ter 51 votos. Mas, caso 30 desses eleitores optassem por votar em branco ou anular o voto, o vencedor teria que conquistar apenas 36 votos (50%, mais um) para se eleger.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

FALECEU LUIZ NUNES......


                               Uma historinha rápida do Luiz Nunes

Certa vez eu estava ali na esquina da  COBEMAR, quando alguém perguntou se eu estaria a noite em Morretes para o baile do Operário. Eu disse que não, pois tinha voo marcado para aquele dia, as 7h da noite para São Paulo e dali as 11h um outro voo marcado para Manaus, onde eu ia assistir o jogo do Coxa contra o Rio Negro. Pois bem ao meu lado estava o Luiz Nunez e com aquele jeitão dele perguntou se eu tinha as passagens, falei que sim e ai ele disse -"que pena, se você não tivesse comprado, eu arranjaria para você com o Comandante da Base Aérea, Coronel Vianna. Mas quando você for viajar novamente vá até a Base Aérea, fale com o Coronel diga que eu  te indiquei e você vai pra qualquer lugar pelo Correio Aéreo. Pois, meio não acreditando, num outro jogo, contra o Ferroviário, fui até a a Base, falei com o tal Coronel, dei o nome do Luiz e fui para Fortaleza de graça, fiz muitas outras viagens desta forma. Este era o Luiz Nunes. O cara era muito descolado.
Que ele descanse em PAZ.  

TPM ou Tensão Pré Marina do PT.


Impressionante agressividade dos PTistas co a Marina Silva. Tanto reclamaram das elites, tanto cobraram que era preconceito aceitar um operário no governo, eu particularmente sempre fui cobrado dos meus amigos PTistas pelo fato de não gostar do tal Lula, um picareta oportunista, e hoje o que vejo é esta mesma gente agir  preconceituosamente contra a Marina. E pior, estão tentando demonizar a Marina alegando que ela vai acabar com Bolsa Familia, Prouni, e outras coisinhas mais. Na verdade, existe um pavor da PTzada de largar as tetas públicas, afinal como diz um destes Deputados que andam por aí atrás de votos,  - "não existe nada mais doce  do que o açucarado prazer de gastar o dinheiro público"

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

CUIDADO......



NÃO VOTE EM CANDIDATO FICHA SUJA E NEM EM CANDIDATO DE FICHA SUJA. ESSA LAMA TODA ACABA RESPINGANDO EM VOCÊ.....SE LIGUE!!!!!!!!!!!!!!