Horas? Aqui!

sábado, 25 de outubro de 2014

O TEXTO DO LUCAS

PENSAMENTO DE UM JOVEM DE 18 ANOS
Seguindo a linha de dar voz a todos os leitores que nos procuram, recebemos um pedido do leitor Jose Lucas  de Miranda, 18 anos, estudante, para que o blog publicasse seu texto de apoio a candidata a Presidente Dilma,13,PT. Entendemos ser importante a divulgação do texto, ate porque, apesar da pouca idade, Lucas já demonstra um posicionamento politico definido, o que seria muito saudável para o futuro do Brasil,  que outros jovens o seguissem e emitissem suas opiniões independente de suas preferencias politicas, pois sera neles que depositaremos todas nossas esperanças por um Brasil melhor, mais honesto e acima de tudo mais justo.
Vamos ao bem escrito texto do Lucas....


Mesmo sendo um confesso apoiador à reeleição da nossa presidenta Dilma Rousseff, ainda não tinha escrito, com minhas próprias palavras, o porquê de eu realmente votar 13. Todavia, pretendo agora expressar, talvez não brevemente, essa razão: Desde muito novo, nós somos atacados pelas palavras de ódio e horror ao PT, gerando em muitos esse preconceito velado, repugnável, que podemos observar em nosso cotidiano.
 Sou estudante de direito, tenho 18 anos. Nunca estudei em um colégio público e não sou total dependente do SUS ou dos programas sociais existentes e vigentes em nosso país. Esse meu pedaço de pensamento explicitado nesse texto não será de agradável leitura a maioria dos meus amigos, sejam eles virtuais ou não, pois o meio onde vivo a maior parte do tempo não contém muitas pessoas com opiniões parecidas com as minhas. Tenho toda a base necessária para alcançar minhas realizações independentemente da ajuda aos mais necessitados. No entanto, não é a ganância ou a vontade de enriquecer loucamente sem pensar em outrém que me move, mas sim a vontade, o desejo de melhorar o Brasil como um todo. Não, eu não preciso votar na situação para continuar tendo uma boa vida. Como já disse, que bom que não penso só em mim.
A decisão de ter um pensamento voltado aos mais necessitados vem de casa, mas também é parte de um pensamento meu desde enquanto criança: é muito duro, já quando mais novo, ver tanta diferença entre seus iguais. Meu primeiro voto foi para prefeito da pequena cidade onde morava, Morretes/PR, e já me arrependo profundamente dele: votei 45. Hoje, mais empenhado a entender de política, de economia, da preocupação com o social, com o povo, eu resolvi: sim, eu vou PETRALHAR (usemo-nos de uma derivação do termo que a oposição tentou usar para menosprezar os votantes no Partido dos Trabalhadores).
Seguindo essa linha de pensamento, conjugarei este verbo: eu já
Petralhava pelo combate ao abismo social existente no nosso país; eu Petralho pelas investigações - sim, hoje elas existem - a favor da verdade, seja para encontrar os meios corruptivos ou pelo trabalho da comissão da verdade, para podermos punir o maior tumor de nossa sociedade, os anos de ditadura militar; eu petralharei para diminuirmos, ainda mais, o nível de desigualdade social do nosso país, que hoje já é o menor de toda a nossa história; pelo maior PIB per capita de nossa história; pelo menor número de desempregados da história; pela manutenção da revolução educacional provida pelo governo do ‪#‎PT, desde o excelente governo do presidente Lula; pela integração das polícias e as forças armadas, coisa que somente nossa presidenta teve a coragem de propor; enfim: eu petralho para o Brasil seguir mudando.
E não é só na campanha eleitoral ou nos debates que eu fundo toda essa minha opinião: dois fatores são mais do que relevantes. Um deles deriva do meu pai ter servido o exército, ser cassado político no GOLPE de 1964, justamente como ocorreu com a nossa presidenta. Eu sei das dificuldades que ambos passaram, da perseguição pela simples ideologia contrária ao sistema. Oras, todos sabemos da tristeza que é observarmos esses anos de chumbo ocorridos em nosso país, ainda dói mais ouvir o candidato do outro lado o chamar de "revolução", pela simples ganância de não perder os votos da direita militar.Se não bastasse isso, obviamente ainda não teria coragem de votar em um candidato que não só era filho de um deputado da ARENA, mas também atuante pró-ditadura, um dos piores males de nossa ditadura.
 Escrevo esse pequeno texto enquanto vejo as desigualdades, mesmo que em processo de diminuição, em ocorrência. Entretanto, escrevo também, vendo o progresso acontecendo, observando as mudanças que esse partido, tão combatido pela alta casta brasileira, proveu ao nosso enorme país. Vejo no nordeste, ao contrário da infeliz colocação de nosso ex-presidente FHC, o porquê desta massante vitória da situação: os mais necessitados não têm só o direito, mas o discernimento em votar em quem deu a oportunidade da mudança de seus futuros, através de toda a inclusão social e educacional, passando pelo auxílio econômico provido pelo atual governo.
Mais do que tudo, essa eleição diferencia-se, àcima de tudo, pelas prioridades de cada candidato: a oposição prioriza o mercado, que o nosso país se ajoelhe novamente perante ao FMI e a aplicação do neoliberalismo falho, que quebrou e quebra vários países ao redor do mundo. A situação prioriza o social, a integração de toda a sociedade, o combate à fome, o fim dos privilégios aos já mais favorecidos, à fraternidade. E não baseio todo o meu pensamento em achismos ou coisas do gênero, mas em dados, em números, em estudo e dedicação ao social. E é só pesquisar um pouco para descobrir que esse é o progresso, esse é o futuro. Cabe a nós pensar no coletivo, em dispor que os mais pobres tenham condições para melhorar suas vidas. Não devemos pensar no "mercado", em defender as oligarquias do nosso país, ainda mais se aliado a virar-se as costas para o povo e para o que ele e o país realmente precisam. 
Só espero que todos esses dados que revelam a realidade próspera brasileira também não sejam retirados do ar, pelo medo que a oposição tem da pura e simples verdade.
 Saudações vermelhas, petistas, de milhões de vozes que desejam que o Brasil não perca seu rumo.

José Lucas de Miranda

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Lula chama claramente Bolsa Família de Bolsa Esmola

FALTAM 54 HORAS PARA O INICIO DO SEGUNDO TURNO

NO MELHOR ESTILO, QUANDO EH PRA MIM EH UMA COISA,QUANDO EH CONTRA MIM EH OUTRA COISA.......#PT PODE

FACA NAS COSTAS........

]

O grande aterro sanitário, onde são depositados todos os residuos do lixo gerado pelos políticos de Morretes não para de crescer. Agora, gracas ao sucesso nas eleições, fazendo enxurradas de votos para seus candidatos, o Marajá passou a ser alvo da trairagem politica patrocinada por parceiros de seu partido, movidos por favores pessoais e cargos na administração municipal patrocinados pelo prefeito. Depois de tomar o PSDB do Orlando Conforto, que detinha a sigla por 25 anos, agora a bola da vez do prefeito eh o Marajá, expulsando-o do seu partido, macomunado com a direcao do partido  em troca de vantagens individuais para os dirigentes locais, com a intenção clara de imobilizar politicamente não só o Marajá,  mas também sua filha Luciane, hoje vereadora municipal que forma fileiras na Câmara Municipal com a oposição. A fúria pelo poder transcende a ética, o respeito e pior, tudo isso patrocinado com o dinheiro publico. Literalmente, a busca pela manutenção do poder a qualquer preço.

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

FENAJ ACUSA.....






Fenaj acusa “muitos veículos” de fazerem “proselitismo eleitoral disfarçado de jornalismo”

     
A Federação acredita que alguns veículos participam de uma farsa no momento em que a informação é ainda mais indispensável para o público. "Estamos num momento importante de consolidação da democracia brasileira, em que a informação é um bem público indispensável aos cidadãos e cidadãs para a definição do voto". De acordo com a Fenaj, notícias tendenciosas, denúncias sem provas, análises esvaziadas e cheias de opiniões estão sendo veiculadas pela imprensa. A crítica da entidade serve para todas as mídias, como revistas, jornais, TV e rádio.
Ainda na nota, a entidade aproveitou para repudiar as ações de intimidação e pressão contra jornalistas. "Conclamamos os jornalistas e o conjunto da sociedade brasileira a dizer não ao autoritarismo e a todas as formas de cerceamento à liberdade de expressão e à liberdade do voto".
Veja, abaixo, a íntegra do texto:
Proselitismo eleitoral disfarçado de jornalismo
Diante da cobertura jornalística realizada neste segundo turno das eleições presidenciais e de casos de censura e pressões a jornalistas, a Federação Nacional do Jornalistas (FENAJ) vem a público alertar a sociedade brasileira sobre a farsa praticada por muitos veículos de comunicação, que fazem proselitismo eleitoral disfarçado de Jornalismo.
Estamos num momento importante de consolidação da democracia brasileira, em que a informação é um bem público indispensável aos cidadãos e cidadãs para a definição do voto. Infelizmente, com o objetivo indisfarçável de beneficiar um dos candidatos, muitos veículos de comunicação – entre eles os principais jornais e revistas de circulação nacional e os principais grupos de rádio e TV – abdicaram do Jornalismo como atividade de produção e veiculação de informação isenta, plural e ética.
Como entidade maior de representação dos jornalistas brasileiros, a FENAJ alerta para o perigo das notícias tendenciosas, das denúncias sem provas, das análises esvaziadas de dados e cheias de opiniões, das reportagens que buscam nexos inexistentes e das pesquisas eleitorais que, lembramos, tiveram sua credibilidade abalada pelos resultados do 1º turno das eleições.
Reafirmamos, mais uma vez, a importância do Jornalismo e sua possibilidade de realização tendo em vista o interesse público. Ressaltamos que os veículos de comunicação poderiam fazer a opção de declarar apoio a uma candidatura, o que é prática comum em outros países do mundo. Ainda assim, não deveriam abdicar dos princípios teóricos, técnicos e éticos do Jornalismo para beneficiar um candidato. A opção, entretanto, é por afirmar uma falsa neutralidade e por abrir mão do Jornalismo para enganar a sociedade.
Por fim, a FENAJ repudia as ações de pressão, intimidação e repressão aos jornalistas, que são penalizados justamente por defenderem o Jornalismo como atividade garantidora do direito da sociedade à informação. Igualmente, esta Federação repudia a postura dos que não diferenciam a prática e linha editorial das empresas de comunicação do exercício profissional e responsável do jornalismo.
Conclamamos os jornalistas e o conjunto da sociedade brasileira a dizer não ao autoritarismo e a todas as formas de cerceamento à liberdade de expressão e à liberdade do voto.
Diretoria da Federação Nacional dos Jornalistas.
Brasília, 20 de outubro de 2014.

O TEMPO PASSA......


FALTAM 68 HORAS PARA O 
INICIO DO  SEGUNDO TURNO

O blog fez uma enquete aqui para ver entre seus leitores quem vai votar na Dilma ou no Aécio, e o resultado desta enque foi o seguinte-

AÉCIO = 31%

DILMA = 66%

BRANCOS E NULOS = 3%

ACREDITAMOS QUE OS NOSSOS LEITORES POSSAM TIRAR DESTA PESQUISA UMA INFORMAÇÃO QUE OS LEVE A PROJETAR OS RESULTADOS DAS URNAS DE DOMINGO.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

INFORMAÇÃO E TUDO

A 22ª Conferência Nacional dos Advogados teve início nessa segunda-feira, 20, no Rio de Janeiro. Organizado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o evento terá mesas de discussões e palestras até quinta-feira, 23. Na programação do primeiro dia do encontro, o tema liberdade de imprensa foi um dos destaques.
Ao ser entrevistado pelo ‘Jornal Nacional’, o presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, afirmou que juristas e professores de Direito devem traçar estratégias e medidas em defesa da liberdade de expressão e à produção jornalística no país. “Consideramos fundamental para o Estado Democrático de Direito que, sem imprensa livre, não há democracia e não há direitos do cidadão respeitado”.
Realizada no Rio Centro, a edição 2014 da Conferência Nacional dos Advogados volta a discutir temas relacionados à mídia na manhã desta quarta-feira, 22. Das 9h30 às 12h30, está programado o painel “Expressão, Comunicação e Manifestações”. A mesa será composta por Ayres Britto (ex-ministro do STF), Carlos Araújo (diretor jurídico da TV Globo), José Rogério Cruz e Tucci (ivre-docente da USP) e Luís Nassif (editor do site GGN).
marcus-oab-imprensa

UM ABSURDO ATRAS DO OUTRO......E TEMPO DE VALE TUDO!

FALTAM 104 HORAS PARA O INICIO DA VOTAÇÃO DO SEGUNDO TURNO

NA BOA, VOCÊ QUE E ELEITOR DO PT HA DE CONVIR COMIGO QUE ESTA POSTAGEM DESTE ABESTALHADO ETÍLICO NO TWITTER NOS LEVA A IMAGINAR TRÊS SITUAÇÕES, OU ELE NAO SABE O QUE QUER DIZER GENOCÍDIO, OU ESTAVA BÊBADO QUANDO DISSE ISSO OU TEM A INTENÇÃO DE CADA VEZ MAIS DIVIDIR O BRASIL GERANDO E DISSEMINANDO O ÓDIO ENTRE PESSOAS, PROCURANDO TIRAR PROVEITO CRIMINOSO DE UMA DIVISÃO ENTRE IRMÃOS BRASILEIROS. DISCURSO VAGABUNDO, PADRÃO LULA DA SILVA!