TOP FITNESS

TOP FITNESS

terça-feira, 30 de outubro de 2012

A ONDA VERDE.....

JUÍZO MINHA GENTE....

A revista VEJA traz como matéria de capa uma publicação sobre os males que a maconha causa ao organismo. Seria interessante que pais e mães gastassem R$9,90 e lessem essa matéria. Não foi uma matéria feita para usuários, estes já tem a "cabeça feita", mas com certeza esta publicação traz subsídios importantes para que os pais cuidem melhor de seus filhos, não deixem que a rua molde o caráter de seus filhos. A nossa baixada do rio não pode e não deve ser o grande conselheiro dos nossos jovens. O poder público tem que fazer a sua parte, oferecer alternativas de lazer, criar opções culturais para que esta meninada tenha o que fazer,  sempre lembrando que meninos e meninas de 12, 13 anos não procuram os traficantes, mas são procurados por eles.

Pois é, tanto lá quanto cá......



TEXTO DO JORNALISTA AÍRTON CORDEIRO DO JORNAL TRIBUNA DO PARANÁ


A covardia do anonimato

Na última reunião do Conselho Deliberativo, ele falou raivosamente que não quer saber das críticas que recebe de jornalistas independentes e sem medo de enfrentá-lo.
No último sábado circulou um panfleto apócrifo exaltando o presidente e tentando resvalar em personalidades que estão acima, muito acima, da grosseria e do estilo ditatorial do cartola da Baixada. O Atlético não merece isso. Sua história jamais foi manchada como de uns poucos anos para cá, parte pelo tônus grotesco dos gestos e das palavras que o cartola expõe.
Imaginou fazer a reforma do Estádio Joaquim Américo com o que o poder público arrecada da população. Serviu-se à fartura dos que ocupam cargos no governo do estado e na prefeitura municipal, movidos pelas fraquezas dos vaidosos e daqueles que procuram, sempre, os espaços que permitem a prática de atos prejudiciais ao interesse coletivo.
Nunca, nos espaços que ocupo nos meios de comunicação, com a lisura dos sérios e o desprezo aos verdadeiros picaretas da vida esportiva e da política, tive medo de enfrentar os que se julgam poderosos. Assim foi nos quatro mandatos eletivos que os paranaenses me conferiram e nos cinquenta e três anos de atividade profissional em jornais, rádios e televisões.
Por não ser seduzido pelo dinheiro, continuo trabalhando com a mesma firmeza de caráter que aprendi desde a infância modesta, mas forte no conteúdo educacional. Não escondo minhas opiniões. Não uso o expediente covarde de elaborar matérias apócrifas distribuídas por inocentes.
Passei pela Câmara de Vereadores de Curitiba, pela Assembleia Legislativa do Paraná, pela Assembleia Nacional Constituinte e pela Câmara dos Deputados sem jamais ser questionado pelo uso indevido do dinheiro público. Nem um centavo sequer. Para causar inveja aos corruptos e corruptores informo que renunciei a aposentadoria a que tinha direito como parlamentar federal.
Aos verdadeiros atleticanos
Jamais escrevi ou verbalizei palavras contrárias à realização da Copa no Estádio Joaquim Américo. Sempre fui e sou contra o uso de dinheiro público em edificação privada. Minha posição contrária ao Mundial no Brasil é de domínio público. Aos atleticanos do bem, com discernimento para separar a verdade da mentira, minha homenagem, acompanhada da gratidão de um profissional que faz da coragem para dizer a verdade um princípio de vida.

Post Scriptum

Já adotei providências judiciais para punir os covardes que se escondem nas trevas do medo. E qualquer ato contra mim ou aos meus familiares será atribuído aos incentivadores das maledicências promovidas por canalhas que estão acostumados com os subterrâneos que escondem o esgoto frequentado pelos anões da moralidade. Constituí para patrocinar a minha causa o escritório do jurista René Dotti.

MINHA OPINIÂO 

Pois é esta praga dos agressores anônimos não é um privilégio de Morretes e seus canalhas covardes. Parabéns ao jornalista Aírton Cordeiro pela atitude corajosa de enfrentar a quadrilha de  usurpadores de dinheiro público formada pelo  tal Cartola da Baixada & Filhos. Essa gente com estilo de imundas ratazanas de esgoto, usam do anonimato para tentar prejudicar , constranger, ofender e se possível humilhar as pessoas que são contra seus delírios de grandeza, são contra suas intenções criminosas de usar o dinheiro público em causa própria. Mas eles existem, e covardes nãos os vemos, pois vivem na escuridão, e  se alimentam da apodrecida imoralidade que os cercam. Mas que eles existem, com certeza existem e devemos sempre tentar combater esta praga. Vida que segue. Parabéns Aírton Cordeiro!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

O NOVO DESAFIO DO CORONEL MALUCELLI

O novo Presidente da FETRANSPAR, Sergio Malucelli, tem como meta principal mobilizar a bancada federal para a defesa do setor de Transportes.


Foto - Afonso A. Shiozaki (vice-presidente), Sérgio Malucelli (presidente eleito) e Luiz Anselmo Trombini (Presidente)


 
O setor de transportes é um gigante da nossa economia, através dele  circula mais de 60% de toda a riqueza do  Paraná. Estes valores equivalem a 7% do PIB do Estado, num universo de 17.700 empresas, mais de 300000 veículos e para fazer essa maquina  girar o setor oferece mais de 500000 empregos diretos. Além de uma quantidade imensurável de empregos indiretos. Para administrar estes números foi eleito um morretense, filho de Orlando e Darcy Malucelli, o Coronel da Reserva e empresário Sergio Malucelli. Sérgio foi eleito na tarde do ultimo dia 24 de outubro. A  intenção do novo Presidente da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná, a FETRANSPAR, é mobilizar a bancada paranaense no Congresso Nacional, além de buscar junto com todos os sindicatos filiados a Federação, criação de uma agenda com autoridades do Governo Estadual e Federal que contemple as melhorias necessárias para fortalecer  este setor tão fundamental para o desenvolvimento do país. Segundo o empresario Sergio Malucelli, -" O setor não pode mais continuar sendo vítima de medidas e leis equivocadas", disse ainda que é preciso incrementar a política de transportes no Paraná, para tratar de assuntos como rodovias, pedágio, segurança e, principalmente na formação e qualificação dos condutores de veículos de cargas", e encerrou o Coronel Malucelli,  "
vamos mobilizar a bancada paranaense no Congresso Nacional; queremos que os Governos respeitem um setor que move a cadeia produtiva do Estado, gerando renda e emprego”.

   Assim ficou definida a nova Diretoria da FETRANSPAR:


Presidente:
Sérgio Malucelli
1º Vice-Presidente:
Afonso Akioshi Shiozaki
2º Vice-Presidente:
Gilberto Antonio Cantu
1º Diretor Financeiro:
Carlos Antonio da Silva Vieira
2º Diretor Financeiro:
Sebastião Mota
Diretores Efetivos:
Luiz Carlos D’Agostini
Markenson Marques dos Santos
Neocir Marcante
Albio Stupp
Diretores Suplentes:
Mauri Marcelo Bevervanço
Sergio Roberto Rigolin
Milton César Rossato

CONSELHO FISCAL:

Conselheiros Efetivos:
Josmar Richter
Oscar Pascoal Agostinetto
Jarton Sartoretto
Conselheiros Suplentes:
Joel Sebastião Roberti Jaloto
Ademir Alberto Fuhrmann
Marcos Egídio Battistella
Representantes junto à CNT:

1º Representante:
Sérgio Luiz Malucelli

2º Representante:
Luiz Anselmo Trombini

Fonte: Assessoria FETRANSPAR


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Nem tudo esta perdido...Dias melhores virão!

Um belo e pertinente texto que merece reflexão. Este país está mudando, e os canalhas, mal feitores da coisa pública, gente ligada a escandalos criminosos como  mensalão, sanguessugas, cachoeira e outros, gente sem carater, ladrões do progresso, predadores da democracia, aos poucos vão sendo banidos do sistema. Parabéns, muito bom teu texto, com certeza merecia uma assinatura.

Anônimo25 de outubro de 2012 10:18


NÃO SEJAM APENAS LUFADAS AO LÉU... (25.10.2012)

Os dias ensolarados embaixo de uma refrescante sombra, com direito a canapés e champanhe era uma constante. Hoje, aqueles dias passaram a ser cinzentos, os canapés com champanhe foram substituídos por rosquinhas com guaraná e tudo indica que a situação ainda pode avançar e muito, a ponto, quem sabe, dos dias cinzentos virarem breu e a pança ser abastecida somente a pão e água. Um deles, já pegou 40 anos de xilindró, outros, mais dia menos dia certamente terão o mesmo destino. O que não mudou e certamente não mudará, é a arrogância, o nariz empinado, a goma!!! Sabem que tudo está desabando ao seu redor, mas mantém-se impávido colosso. Ao contrário, se dizem injustiçados e pedem aos seus séquitos que se organizem para a grande luta. Mas que grande luta é essa??? Não percebem e não veem, talvez por estarem com sangue coagulado dos raivosos nos olhos, que a luta maior já foi travada e vencida, não por um punhado de “barra bostas” (com o perdão da palavra), mas por homens e mulheres com sentimento de justiça democrática, que fazem valer cada artigo, parágrafo e inciso da nossa Constituição Federal. E em razão destes homens e mulheres, operadores do direito, que diga-se de passagem não são heróis, são simplesmente pessoas cumpridoras de suas obrigações, como aliás, todo o cidadão deveria ser, os “pingos” estão sendo colocados corretamente nos “is”, e a sociedade acostumada ver e sentir na pele mandos, desmandos, roubos e impunidades, constata quebras de paradigmas, onde não somente o “ladrão de galinhas” vai para as grades, o “ladrão de colarinho branco” também. Tomara que esses ventos regozijante de justiça democrática, não sejam apenas lufadas ao léu, para isso, contamos com nossa imprensa livre e soberana. Que assim o seja para todo o sempre!!!





terça-feira, 23 de outubro de 2012

O RATO ROEU A GRANA...

 É nojenta a forma que estes politicos  brasileiros tratam o dinheiro público. Esta história da tal Copa do Mundo e o dinheiro jogado de forma irresposável nas mãos do Sr. Petraglia é a prova definitiva do desrespeito desta gente com o dinheiro do povo. Enquanto fazem  folia com dinheiro publico as filas dos hospitais crescem, os salários dos agentes de saúde são indignos, nossas escolas caindo aos pedaços, os salários dos professores muito baixo, mas a ganância crinosa desta corja de picaretas está a vista de todos, a imprensa fazendo a parte dela, denunciando, expondo as vergonhas inconfessáveis destes inescrupulosos. Em defesa destes pilantras é bom lembrar que politico não cai do céu, politico não é praga imposta ao povo, como Deus fez ao Egito. Nós votamos nos politicos, nós,  o povo também somos culpados. Deveriamos todos ser processados por formação de quadrilha.
Leiam esta matéria da PARANÁ ON LINE 



Preço das cadeiras da Arena da Baixada gera controvérsia
Elaine Felchacka 
Fonte - PARANAONLINE
foto -        Marco André Lima
      Ministro conivente Aldo Rebelo testou as cadeiras da     Kango. empresa do filho do Petraglia, em junho
 As cadeiras da empresa Kango Brasil Ltda. vão custar muito mais caro ao Atlético que ao estádio Nacional de Brasília. A diferença de preço é de 60,08%. A constatação do superfaturamento é feito em um comparativo entre os valores que a empresa a qual tem como sócio Mário Celso Keinert Petraglia, filho do presidente do Atlético e da CAP S/A, Mário Celso Petraglia, e o preço ofertado, em pregão presencial realizado em agosto, ao governo do Distrito Federal, que administra as obras no Mané Garrincha.  Enquanto na arena Rubro-Negra cada assento do setor mais simples, composto pelas chamadas cadeiras Copacabana, custará R$ 259,00, em Brasília o mesmo equipamento, ofertado pela Kango, sairia por R$ 161,06.
Em Brasília, a empresa do filho de Petraglia ofertou 65.802 cadeiras, mais 30 reservas, por R$ 12,624 milhões. A Desk Móveis Escolares e produtos Plásticos LTDA, do Rio de Janeiro, venceu o pregão presencial com a oferta de R$ 10,641 milhões, com valor de R$ 138,51 cada assento. A fornecedora que ganhou a concorrência ofereceu um produto de qualidade similar 14% mais barato que a Kango. Além disso, as condições de pagamento que estão prevista, e foram acatadas pela Kango para participar do pregão, também foram mais vantajosas do que a proposta à CAP S/A. No caso do estádio Nacional, a empresa começa a receber apenas 30 dias após o fornecimento do produto e a emissão da nota fiscal. Em nenhum momento foi previsto adiantamento na ordem de 80% do valor total da prestação de serviço. Em agosto, Petraglia emitiu uma ordem de serviço para a empresa do filho iniciar a prestação de serviço à Arena da Baixada. No contrato serão entregues 24.786 cadeiras Copacabana, ao preço de R$ 6,419 milhões. Pela Desk, a mesma quantidade de assentos custaria R$ 3,433 milhões. Derrotada na tomada de preços em Brasília, a empresa do filho do Petraglia entrou com um mandato de segurança, alegando “violação no procedimento licitatório”.


Sanguessugas!


FORAM VER SOBRE O CASO SANGUESSUGA, QUE O HELDER ESTA ENVOLVIDO.
VEM BOMBA AÍ........

Se vem bomba por ai não sei, que a questão das "sanguessugas" é uma realidade , isso é uma verdade insofismável.

Só para lembrar o que foi o escandalo das 'SANGUESSUGAS".

O ESCANDALO DAS SANGUESSUGAS

O Escândalo dos Sanguessugas, também conhecido como máfia das ambulâncias, foi um escândalo de corrupção que estourou em 2006 devido à descoberta de uma quadrilha que tinha como objetivo desviar dinheiro para a compra de ambulâncias. Entre seus principais envolvidos estavam os ex-deputados Ronivon Santiago e Carlos Rodrigues. O caso daria origem, no mesmo ano, ao Escândalo do Dossiê. 

Descoberta
Em ofício encaminhado em 30 de novembro de 2004, a Controladoria Geral da União (CGU), finalmente em pleno funcionamento[1], alertou o então Ministro da Saúde Humberto Costa sobre a existência de uma "quadrilha operando em âmbito nacional" para desviar dinheiro público destinado à compra de ambulâncias. As fraudes em processos licitatórios haviam sido detectadas em municípios fiscalizados pela Controladoria por meio de sorteios. A Controladoria Geral da União (CGU) apontava "fragilidade" no controle e pedia providências.
Investigação e operação da Polícia Federal
Em 4 de maio de 2006 a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Sanguessuga para desarticular o esquema de fraudes em licitações na área de saúde. De acordo com a PF, a quadrilha negociava com assessores de parlamentares a liberação de emendas individuais ao Orçamento da União para que fossem destinadas a municípios específicos. Com recursos garantidos, o grupo - que também tinha um integrante ocupando cargo no Ministério da Saúde - manipulava a licitação e fraudava a concorrência valendo-se de empresas de fachada. Dessa maneira, os preços da licitação eram superfaturados, chegando a ser até 120% superiores aos valores de mercado. O "lucro" era distribuído entre os participantes do esquema. Dezenas de deputados foram acusados.
Segundo a Polícia Federal, a organização negociou o fornecimento de mais de mil ambulâncias em todo o País. A movimentação financeira total do esquema seria de cerca de R$ 110 milhões, tendo iniciado em 2001. Na operação foram presos assessores de deputados, os ex-deputados Ronivon Santiago e Carlos Rodrigues, funcionários da Planam (empresa acusada de montar o esquema de superfaturamento e pagamento de propinas) e a ex-assessora do Ministério da Saúde Maria da Penha Lino. O grupo ficou conhecido como a "máfia das ambulâncias" ou também "máfia dos sanguessugas".
A "máfia das ambulâncias" teve sua origem na gestão do então Ministro José Serra e permaneceu em atividade nas gestões de Barjas Negri (ambos do governo FHC), Saraiva Felipe e Humberto Costa (ambos do governo Lula) quando este foi alertado pela CGU em 30 de novembro de 2004. As especulações sobre as responsabilidades dos ministros no episódio tornaram-se importante componente da disputa eleitoral de 2006, em função das candidaturas a governador de José Serra, em São Paulo, e Humberto Costa, em Pernambuco. Especulações e ataques foram desferidos contra ambos e têm tido constante presença nos debates políticos destas eleições.
Vídeos e fotos em que Serra aparece junto com vários deputados incriminados no esquema entregando pessoalmente as ambulâncias em diversos municípios do Brasil e agradecendo o empenho destes nas emendas parlamentares junto a pasta da saúde, além de uma reportagem da revista IstoÉ com depoimento dos Vedoin, fotos diversas e reportagens do Correio Brasiliense, mostrando um ofício do Secretário Executivo do Ministério da Saúde, na gestão Serra, determinando ao Fundo Nacional de Saúde para “providenciar o empenho e elaboração do convênio”, formavam o dossiê em que petistas pretendiam pagar 2 milhões de reais e que foi apreendido pela Polícia Federal.
Comissão Parlamentar de Inquérito
No fim de junho de 2006 foi criada a CPI dos Sanguessugas com a finalidade de concluir as investigações sobre o esquema de fraude em licitações para a compra de ambulâncias. Esta CPI é composta por 17 deputados e 17 senadores, e é presidida pelo deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ). A vice-presidência é do deputado Raul Jungmann (PPS-PE), e a relatoria do senador Amir Lando (PMDB-RO).
A CPI investigou um total de 90 parlamentares (87 deputados e 3 senadores). Além disso, 25 ex-parlamentares também são suspeitos de pertencer a "máfia das ambulâncias".
Em 10 de agosto de 2006 a CPI aprovou um relatório parcial em que foi recomendada a abertura de processo de cassação de 72 parlamentares. A lista segue para os Conselhos de Ética de cada uma das casas do legislativo, aos quais cabe decidir sobre a abertura dos processos de cassação de mandato.

No Paraná foi recomendada a cassação do Deputado Iris Simões (PTB)

NOTICIAS RECORRENTES

Sanguessuga: ex-prefeito de Jussara é condenado

Ailton Vieira de Matos, o Buguê, ex-prefeito de Jussara, foi condenado no último dia 22 pelo juiz federal José Jacomo Gimenes, de Maringá, a pagar multa de R$ 20 mil e teve os direitos políticos suspensos por oito anos, por improbidade administrativa. Em 2006 o então prefeito licitou a compra de uma ambulância pelo esquema que ficou conhecido em todo o país como escândalo dos sanguessugas. A sentença foi publicada ontem. Além de Buguê, foram condenados Darci e Luiz Vedoin, Fred Joel de Alencar e Santa Maia Comércio e Representação Ltda.

sábado, 20 de outubro de 2012

ACERTE SEU RELÓGIO...




Horário de Verão começa hoje, 21 de outubro às 00:00h
Aproxima-se o horário de verão e precisamos nos adaptar a ele. No dia 21 de outubro começarão as mudanças. O horário de verão correspondente aos ao nos de 2012 e 2013, que começa no dia 21 de outubro de 2012, vai acabar à 0h do terceiro domingo do mês de fevereiro de 2013, o dia 17 de fevereiro. Alguns estados não terão mudanças de horário, sofrerão com as mudanças nos atendimentos de bancos, correios, caixas lotéricas e principalmente o maior lazer do brasileiro, o horário da programação da TV.Este horário vai até a 00:00 horas de sábado, 16 de fevereiro, para domingo, 17 de fevereiro, quando os relógios onde o horário de verão vigora deverão ser atrasados em uma hora.
Instituir a hora especial de verão consiste em adiantar os ponteiros do relógio em uma hora, sendo que a ideia surgiu pela primeira vez nos Estados Unidos, cem anos antes da Conferência de Washington de 1884, com o fim de aproveitar a luz natural o mais possível durante os dias mais longos do ano. Em inglês a hora especial recebe a denominação de “daylight saving time” que retrata bem esse conceito. O Horário de Verão foi instituído pela primeira vez no Brasil no verão de 1931/1932. Até 1967 sua implantação foi feita de forma esporádica e sem um critério científico mais apurado. Após 18 anos sem que o Horário de Verão fosse instituído, essa medida voltou a vigorar no verão de 1985/86, como parte de um elenco de ações tomadas pelo governo devido ao racionamento ocorrido na época por falta d’água nos reservatórios das hidrelétricas. Desde então o horário de verão passou a ocorrer todos os anos. Estudos mais aprofundados foram realizados nos últimos anos, gerando critérios mais apurados para subsidiar sua implantação. O principal objetivo da implantação do Horário de Verão é o melhor aproveitamento da luz natural ao entardecer, o que proporciona substancial redução na geração da energia elétrica, em tese equivalente àquela que se destinaria à iluminação artificial de qualquer natureza, seja para logradouros e repartições públicas, uso residencial, comercial, de propaganda ou nos pátios das fábricas e indústrias. Observa-se que em algumas regiões do nosso país a duração dos dias e das noites sofre alterações significativas ao longo do ano, reunindo condições excelentes para a implantação da medida do período primavera-verão. De fato, o Horário de Verão reduz a demanda por energia no período de suprimento mais crítico do dia, ou seja, que vai das 18h às 21h quando a coincidência de consumo por toda a população provoca um pico de consumo, denominado "horário de ponta". Portanto, adiantar os ponteiros do relógio em uma hora, como acontece durante quatro meses no ano, permite que se aproveite melhor a luz natural, obtendo-se uma redução da ponta (apurada por medição pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico – ONS), em média, de 4% a 5% e poupa o País de sofrer as consequências da sobrecarga na rede durante a estação mais quente do ano, onde o uso de eletricidade para refrigeração, condicionamento de ar e ventilação atinge seu ápice. Em última instância, a implantação do Horário de Verão, ao permitir que entre 19 e 20 horas ainda se disponha de claridade no céu, evita que se ponha em operação as usinas que seriam necessárias para gerar a energia elétrica para iluminar, ao entardecer, as regiões onde o sistema de hora especial é implantado e que abrange os maiores centros consumidores do País. A redução média de 4 a 5% no consumo de energia no horário de pico durante os meses do Horário de Verão, normalmente de outubro a fevereiro, gera outros benefícios ao setor elétrico e a sociedade em geral, decorrentes da economia de energia associada.                                    
Quando a demanda diminui, as empresas que operam o sistema conseguem prestar um serviço melhor ao consumidor, porque os troncos das linhas de transmissão ficam menos sobrecarregados. Para as hidrelétricas, a água conservada nos reservatórios poderá ser de grande valia no caso de uma estiagem futura. Para os consumidores em geral, o óleo diesel ou combustível ou o carvão mineral que não precisou ser usado nas termelétricas evitará ajustes tarifários. O Horário de Verão é implantado por decreto do Presidente da República, sempre respaldado legalmente pelo Decreto-Lei nº 4.295, de 13 de maio de 1942, e devidamente fundamentado em informações encaminhadas pelo Ministério de Minas e Energia. Este toma por base os estudos técnicos realizados pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS, e indica quais as unidades da Federação deverão ser abrangidas e o período de duração da medida. Outros países também fazem mudança na hora legal para aproveitar a maior luminosidade no período primavera-verão, a exemplo do que acontece na União Europeia e em países como os Estados Unidos, Canadá e Rússia.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Pois é.....


Estão falando por aí que os os motoristas da Prefeitura não vão levar os alunos para a faculdade hoje, por conta do Prefeito ter tirado o abono deles neste mês. Com certeza não posso discutir se o Prefeito tem o não razão ou se os motoristas podem ou não tomar este tipo de atitude. O que importa é que o serviço  não seja interrompido para os alunos da faculdade, principalmente agora que estamos no final de ano e é época de provas. Alguém tem que tomar atitudes, ou a Secretária de Educação,  até o Presidente da Câmara. Alguma coisa tem que ser feito com urgencia, Amilton, resolva você esta situação, não deixe nas mãos destes teus  comissionados incompetentes e vingativos. Perderam as eleições,  mas a cidade não pode parar por isso. A grandeza da alma não é ganhar, isso é inerente do jogo, a grandeza é saber perder. Resolva isso Amilton, mexa-se Porrua, vocês ainda recebem para comandar a cidade.